Notícias

Postado em 11 de Julho de 2019 às 14h33

AME - ATIVIDADE METANOGÊNICA ESPECÍFICA

A análise da Atividade Metanogênica Específica (AME) pode ser definida como a capacidade máxima de produção de metano por um consórcio de microrganismos anaeróbicos (ausência de oxigênio), é um monitoramento do lodo e apresenta parâmetros de eficiência e estabilidade do biodigestor (reator anaeróbico).

A eficiência do processo de digestão anaeróbia depende da AME do lodo anaeróbico, isto é, de sua capacidade de transformar os substratos em metano, a partir de quantidades conhecidas de biomassa (gSVT) e de substratos (gDQO).

A análise periódica de AME possibilita avaliar o comportamento da biomassa sob efeitos de compostos inibidores; determinar a toxicidade presente no efluente; estabelece o grau de degradabilidade de diferentes substratos; deficiência de nutrientes; acúmulo de sólidos em suspensão e/ou materiais inertes; determinar a carga orgânica máxima que pode ser aplicada a um determinado tipo de lodo, acelerando o processo de partida de sistemas de tratamento.

A determinação da atividade metanogênica específica é realizada em batelada em ensaios laboratoriais, em ambiente anaeróbico, o qual deve conter as condições ambientais e os nutrientes necessários para a obtenção da atividade biológica máxima. Além disso, a população de microrganismos e nutrientes deve estar presente em quantidade adequada; e dispor do uso de um equipamento capaz de monitorar as mudanças da atividade metabólica durante o período do ensaio.

Experimentalmente, este valor da AME é obtido a partir da obtenção da curva de variação da produção de metano com o tempo. Diferentes métodos são utilizados para a quantificação do biogás, dentre eles o método volumétrico, baseado na determinação do volume de metano produzido em um frasco reacional que contém o lodo a ser testado. Este ensaio fornece a taxa de produção de metano, ou a taxa de consumo de substrato metanogênico por unidade de biomassa (gDQOCH4/gSVT*dia ).

O ensaio de AME estabelece um comportamento histórico do reator anaeróbico da unidade e se o seu desempenho está de acordo com as especificações do projeto. A AME permite determinar a massa mínima de lodo a ser mantida no reator para remoção de determinada carga orgânica aplicada, além de ser uma excelente ferramenta para determinar ações com o foco em aumentar a eficiência do sistema quanto a redução de DQO/DBO, aumento na geração de metano e controle da geração excessiva de ácidos.

LINK: https://www.geneticagroup.com/engenharia-ambiental#ame---analise-da-atividade-metanogenica-especifica 

Veja também

EVENTO REÚNE PROFISSIONAIS DA ÁREA AMBIENTAL NA CASA DA INDÚSTRIA – FIEP EM PONTA GROSSA-PR PARA DISCUTIR “COMPOSTOS TÓXICOS EM TRATAMENTO DE EFLUENTES”19/11/19 A Ecoltec Consultoria Ambiental, representada pela diretora técnica Leoneia Lima (Linkedin) esteve presente no final do mês de Outubro no encontro de Profissionais de Meio Ambiente, apoiado pela Casa da Indústria – FIEP em Ponta Grossa-PR, tendo como tema de debate “Compostos Tóxicos em Tratamento de Efluentes” O grupo foi montado em 2016 com o objetivo de reunir......
A BACTÉRIA QUE ESTÁ COMBATENDO O STREPTOCOCCUS NA TILAPICULTURA08/10/19 O Streptococcus agalactiae é um dos maiores desafios de sanidade enfrentados pela tilápia na aquicultura em todo o mundo, os surtos são responsáveis por diversos problemas, como em Gana, nos últimos tempos. Alguns......

Voltar para Notícias (pt)